Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

domingo, 15 de agosto de 2010

A ÚLTIMA MENSAGEM DE JESUS À SUA IGREJA (Ap. 3:14-20)

  Essas palavras podem ser entendidas como evangelísticas, bem como palavras do Senhor à sua igrejaDevemos lembrar que o Senhor se dirige exclusivamente à sua igreja nas sete cartas e que o apocalipse trata dos tempos finais, ou seja, da última fase da igreja, antes da segunda vinda de Jesus.
Mas, então perguntamos assustados: será realmente possível que o Senhor Jesus esteja à porta da sua Igreja? Ou de nossas vidas? Sim, isso é perfeitamente possível, principalmente nos tempos finais, quando o Senhor não é mais o centro, a essência em uma igreja ou pessoa.
Ao ler as sete cartas, temos que observar os tipos de igrejas relatados no apocalipse:
1. Eféso
  • Representa a igreja apostólica e pós-apostólica (de 30 a 100 D.C). É a igreja que abandonou o 1º amor.
2. Esmirna
  • Representa a igreja sob a perseguição romana (100 – 313 D.C). “Conheço a tua tribulação, a tua pobreza… o diabo está para lançar em prisão alguns dentre vós…” (Ap. 2:9-10).
3. Pérgamo
  • Simboliza a época de Constantino (313 – 600 D.C.). Nessa época, o cristianismo tornou-se religião oficial do império romano. Aí aconteceu uma mistura total, penetram falsas doutrinas no cristianismo, sacrifícios aos ídolos, à prostituição (Especialmente do ponto de vista espiritual) tornaram-se comuns. Por isso, a bíblia diz que a igreja se encontrava “onde está o trono de satanás”. (Ap. 2.13).
4. Tiatira
  • Nos mostra a igreja na época escura da idade média (600 – 1517 D.C.). Aqui aparece a “mulher Jezabel” (a doutrina católica é simbolizada por uma mulher). Milhares e milhares de Judeus e de cristãos foram “liquidados” pela inquisição da igreja católica romana. A carta a Tiatira fala de doutrinas das trevas e das “cousas profanas de satanás” (Ap. 2.24).
  • Lembrando que Jezabel havia se casado com Acabe rei de Israel. Este casamento refere-se a uma simbologia do que irá acontecer nos tempos da grande tribulação. Acabe representa o povo de Deus, e Jezabel representa o pecado, a prostituição, a adoração a outros deuses, a consulta a falsos profetas.
5. Sardes
  • Nos mostra a época seguinte da reforma (1517 – 1648 D.C.). Começou nova vida que, entretanto, logo voltou a morrer. Por isso, o Senhor diz: “… tens nome de que vives, e estás morto” (Ap. 3.1b)
6. Filadélfia
  • Apresenta profeticamente o tempo dos grandes movimentos missionários (1648 – 1900 D.C.). “Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar, que tens pouca força…” (Ap. 3:8)
7. Laodicéia
  • Nos mostra a igreja dos tempos finais e da apostasia, da mornidão e do materialismo (de 1900 até o presente). Laodicéia nos mostra a situação atual da igreja. Laodicéia significa “direito do povo” (Democracia).
Especialmente os países do chamado ocidente cristãos têm essa característica. Mas, a grande pergunta é: damos razão ao povo de Deus. Nunca houve tanto direito de participação na igreja de Jesus quanto atualmente. Mas, também isso deve funcionar igrejas dirigidas democraticamente não têm base bíblica.
A mensagem de Jesus à sua igreja é: “Eis que estou a porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele e ele comigo” (Ap. 3:20). Não é essa a situação da igreja atual em muitos lugares? Não estamos todos nós em perigo de ter Jesus batendo à porta? Isso acontece porque ele não ocupa mais todo o espaço na igreja, porque não se prega e não se leva mais a sério toda a palavra de Deus e esta não é mais usada como orientação exclusiva. Por isso:

O liberalismo pôde entrar.
O direito de opinar para todos (democracia).
Orientações e tradições humanas são colocadas acima da autoridade da bíblia.
Experiências pessoais passam a ter mais valor que a palavra de Deus. (Os achismos)

Essa não poderia ser uma figura do nosso Senhor que está voltando? Pois o que acontece com Jesus e sua Igreja? Já se passou tanto tempo, será que ele voltará mesmo?
De modo geral a igreja não o espera mais.
O que afasta o Senhor do centro, nestes tempos finais?

A Mornidão (Ap. 3:15-16)

a)    Falta de compromisso da igreja com o discipulado.
  • Compromisso com o ensino da palavra de Deus.
b)    A mornidão não leva mais nada a sério com relação ao Senhor, nem mesmo com o pecado.
  • Quem se torna mormo diante do Senhor, logo passa a ser ardente para o pecado, pois o pecado sempre espera à porta.
  • Mornidão significa não manter mais fronteiras claras com o mundo e a carne.
  • Os tempos finais, entretanto, se caracterizam pelo fato de grande parte dos cristãos não ver mais o pecado como pecado, porque não é mais ardente por Jesus.
c)    Também se ficou morno com relação à volta de Jesus.
  • Não se conta mais com Ele que disse repetidamente que voltaria (Jo. 14.1-3; Ap. 3:11; 22:12,20):
  • As antigas gerações de cristãos creram mais na volta de Jesus do que sua atual igreja, a quem essa volta realmente interessa.
Se o Senhor Jesus disse à igreja de Laodicéia (uma representação da igreja dos tempos finais): “Eis que estou à porta, e bato”, também o podemos entender assim: “Eis que venho em breve!”.
A quem o Senhor vomitará da sua boca?

1)    Um cristão nascido de novo que não leva mais a sério a palavra de Deus, que faz concessões ao pecado e não maneja mais bem a palavra de Deus, que não é mais obediente. O que ele perde?

Ele perde o trono (ap. 3.21);
Ele perde a coroa e nome de Deus (Ap. 3.11-12);
Ele perde o poder e a possibilidade de reinar com Cristo (Ap. 2.26);
Ele perde o poder de ser luz (Ap. 2.5b).

2)    Os incrédulos, cristãos normais, simples freqüentadores de uma igreja. O que ele perde?

Ela perde o nome de Deus sobre a sua vida, a nova Jerusalém e o novo nome de Jesus. (Ap. 3.12);
Ela perde as veste da justiça (perdão pelo sangue de Jesus), seu nome será apagado do livro da vida e Jesus não se identifica com ela;
Ela perde o pão da vida.(Ap.2.17);
Ela perde a vida eterna a passa pela 2ª morte. (Ap. 2.11b);
Ela perda a árvore da vida.

3)  O Materialismo (O que afasta o Senhor do centro nestes tempos finais)

O materialismo, as coisas em que se prende o coração. (Ap. 3.17);
A riqueza em si não é condenada pela bíblia. (Sl 62.10b);
O perigo está em por o coração nos bens materiais.

Mais riquezas, na qual se prende o coração, nos tornas egoístas.
Mais riquezas, na qual se prende o coração, nos torna cegos.
Mais a busca de valores materiais nos torna pobres em entendimento.

Jesus está voltando…



Cândido Mário de Queiroz, pr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages