Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

domingo, 9 de janeiro de 2011

Ministração ou terapia confrontativa?

Por Márcio de Souza


Me impressiona o número de ministros que cisma em exortar a igreja na hora da música. Basta a igreja não estar "fervorosa" do jeito que o ministro quer e pronto: para-se a música e lá vem bomba. Acusações de que a igreja ta fria, de que adoração não é aquilo que estão fazendo.


Parece um método de terapia confrontativa. Onde você dá uma chamada na igreja, uma espécie de choque no paciente para que ele desperte e encare a realidade. Mas que realidade? A realidade de que música boa é só quando o povo da cabeçada na parede, morde o irmão do lado, da ataque de riso, se urina todo de tanta unção?


Isso não ta certo. Cada um sabe do seu dia a dia e tem sua forma particular de adorar ao Senhor. Se naquele dia a ministração "pareceu" não alcançar, o problema não está no público, mas no ministério que não conseguiu levar o povo a Deus. Não adianta termos ótimos músicos sem a presença de Deus que enche o lugar e levanta a Igreja.


O resto, ah o resto é o ego falando.


E no mais, tudo na mais santa paz!


***
Márcio de Souza é missionário urbano e colunista no Púlpito Cristão

Um comentário:

  1. As vezes realmente prescisamos de um "choque" para adorar ja fui muito edifificada qd. n. estou conseguindo adorar que o minisro para o louvor, da uma palavra ai entãoe consigo entrar em comunhão c. o Espirito etc.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui!

Pages