Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

sábado, 29 de janeiro de 2011

Não seja Pedra de Tropeço - M. Lloyd-Jones

Tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. (Romanos 14.13)

Diz-nos (o salmista, no Salmo 73.15) que ele ainda não via com clareza nem podia compreender a dificuldade que o sacudira e tentara tão duramente. . . Portanto, ele parou de procurar resolvê-la, dizendo-se a si mesmo: «Bem, é melhor dar tempo ao tempo, quanto a este grave problema. Nada direi sobre ele porque posso perceber que se eu exprimir meus pensamentos, serei levado a ofender a geração do povo de Deus. Não posso fazer isso. Muito bem; tomarei posição sobre aquilo de que tenho certeza, e me darei por satisfeito em não entender o demais, por ora».

Que método simples é o dele, e, contudo, quão vital cada um dos seus passos. . . nosso falar deve ser sempre essen­cialmente positivo. Quero dizer com isso que jamais devemos estar demasiado prontos para expressar nossas dúvidas e para proclamar nossas incertezas. . .


Lembro-me de um rapaz que me procurou há anos. Era um estudante que fora para a faculdade com a vida fundada na fé cristã e crendo no Evan­gelho. Um professor daquela escola, orgulhoso de sua incre­dulidade, nada tendo de positivo para dar àquele jovem, pôs-se a ridicularizá-lo e à sua posição, não só em suas preleções, mas também em particular, zombando de todas as suas crenças e escarnecendo de sua fé. Acabou lançando o moço a uma condição deveras aflitiva e infeliz.


Não existem muitas coisas piores do que a atitude de um professor desses que, não tendo nada por que viver, empenha-se em tirar e destruir a fé do coração de um jovem, falando contra essa fé e procurando miná-la. É claro que aquele foi um ataque mali­cioso e intencional. . . Mas nós, igualmente, podemos ser cul­pados da mesma coisa, embora talvez não nos apercebamos disso. Ainda quando formos assaltados por dúvidas e incer­tezas, não devemos proclamar as nossas dúvidas e nem divulgar as nossas incertezas. . . Se não podemos dizer algo que ajude, devemos ficar calados. Foi isso que fez o salmista.

Faith on Trial, p. 27,8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages