Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Discipulado ou mobilização?

Por Carlos McCord
O desafio durante o século 21 para todas as igrejas será lidar com a diferença entre mobilização de uma igreja e discipular seus membros. Os líderes terão que reconhecer que mobilização de pessoas na igreja não é a mesma coisa de discípulá-las.
É difícil um líder admitir que mobilização de pessoas para execução de uma estratégia com sucesso e discipular pessoas são coisas distintas. Pessoas mobilizadas não são necessariamente pessoas discipuladas, que cooperam 24X7 com Jesus.
Não é fácil para um pastor ou líder de um ministério dizer: “O povo que eu lidero está executando com excelência a nossa estratégia mas não vejo nas suas vidas as marcas de Cristo.” Se examinar bem as vidas diárias de muitos dos seus liderados, ele perceberá isso.
Creio que os pastores que são treinados hoje em dia estão sendo treinados para mobilizar os cristãos, pois a medida do sucesso que vai ser usado para avaliar seus ministérios provavelmente será a mobilização e não a cooperação com Jesus evidente na vida dos seus liderados. Equilibrar mobilização e discipulado é o desafio desta geração que está iniciando o século 21.
O que podemos fazer para enfrentar este desafio? Aqui ofereço algumas sugestões:
1. Reconheça que mobilização não é discipulado. O sistema de mobilização oferece um contexto para manifestar o seu discipulado, mas não o é.
2. Saiba que cooperação com Jesus é discipulado, e levará todo cristão a procurar uma igreja local e cooperar com ela e com seu plano de mobilização.
3. Insista que a medida do discipulado é “Cristo em nós” e cooperação constante com os seus mandamentos. Estabeleça que o discipulado é mais do que cooperação com as exigências do plano de mobilização que a igreja defende.
4. Afirme que toda igreja precisa ter um plano de mobilização que caiba na cultura atual, mas o discipulado (cooperação continua com Jesus) nunca pode ser adaptado para combinar com esta cultura. Ser como Jesus exige a mesma postura em toda cultura. O plano de mobilização de uma igreja tem que combinar com a cultura ao seu redor.
5. Prepare líderes que saibam afirmar o discipulado e desenvolver os sistemas de mobilização que consigam entregar o amor de Deus em Cristo com excelência.
6. Fique focado sempre no alvo de fazer discípulos que possam ser mobilizados por serem discípulos. Exija que os líderes do sistema de mobilização realmente sejam pessoas cooperando com Jesus em primeiro lugar.
Tudo isto é um desafio, mas discípulos podem superar este desafio!

** Fonte: Permanecer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages