Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

“Um por todos, todos por um”

 Por Cândido Mário

Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.


Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas.


Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas.


Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.


Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.
João 10:11-15
Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.


Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas.


Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas.


Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.


Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.
João 10:11-15
Os Três Mosqueteiros é um romance histórico escrito pelo francês Alexandre Dumas. Inicialmente publicado como folhetim no jornal Le Siècle de março a julho de 1844, foi posteriormente lançado como livro, ainda em 1844, pelas Edições Baudry, e reeditado em 1846 por J. B. Fellens e L. P. Dufour com ilustrações de Vivant Beaucé. Tendo como lema: "Um por todos, todos por um". Muito diferente do que vemos hoje em dia no nosso meio. Acredito que o lema perfeito para os nossos dias seria: "ninguém por ninguém, cada um por si". Infelizmente o romance Os Três Mosqueteiros, estão dando uma lição de unidade e comprometimento que a "igreja" desconhece. O que realmente vemos é um individualismo, uma competição ferrenha, comprometido apenas com seu bem estar. Pastores de uma mesma denominação, por “pastorearem” congregações maiores, recebem muito bem, enquanto, pastores de pequenos rebanhos, não recebem nenhuma ajuda de custo. Pergunto-me: onde está o amor? Será que o egoísmo é quem reina em suas vidas? Como podem dormir bem, sabendo que companheiros de ministério muitas vezes não têm suas necessidades básicas supridas? Como deitam a cabeça no travesseiro e dormem consciente que a família do seu “amigo” está passando necessidades. E, ainda, dão uma de primo rico, ou seja, os heróis tem que enviar o quínzimo para aumentar sua receita e proporcionar viagens “missionárias” aos EUA. O que a Palavra fala acerca desse assunto: Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gálatas 6:10). Temos oportunidade todos os dias de fazer o bem a todos, só que não podemos nos esquecer daqueles que carregam o piano “conosco”, eles devem ser a prioridade. Porque o mais “privilegiado”, não abençoa o mais necessitado? Responda para Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages