Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Por que o homem bom, a pessoa boa, sofre?

Tiago 1.2-4
Esta questão tem desafiado bastante...
Na Bíblia lemos do drama de Jó... o livro de Jó trata desse tema: o sofrimento de um homem bom e puro.
O profeta Habacuque também entrou em profunda crise, porque via o homem desonesto prosperar e o homem decente e trabalhador, ser oprimido e esmagado.
No Salmo 73, lemos de Asafe preocupado com o mesmo problema. Asafe até chegou a “quase” abandonar a fé... ele pensava: “É preferível ser injusto do que justo”.
O tema é mesmo intrigante... conta-se que certa vez, um menino perguntou na Escola Bíblica: “Por que Deus não mata o diabo a pauladas e acaba logo com o problema?”.
É bastante comum em nossos dias a pregação do tipo: “Vem pra nossa igreja e seus problemas se acabarão”... tem pregadores de rádio e de televisão, orando pelas pessoas assim: “Senhor, multiplica o dinheiro da carteira desse povo...”. Não parece Evangelho. Parece magia... prega-se uma vida isenta de dificuldades.
Mas, muitas pessoas dão crédito a tal ensinamento: elas entram para a igreja, passam por tribulações e se desorientam...
Seguir a Jesus, fazer parte da Igreja do Senhor, não é um seguro contra os problemas... os crentes mais santos, mais consagrados, têm problemas. E como têm!Agora, eis o que Tiago ensina v.2: “Meus irmãos e minhas irmãs, sintam-se felizes quando passarem por todo tipo de aflições”.
A versão mais antiga desse verso traz: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações”. O mesmo verso na NVI se lê assim: ”... considere motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações”.
A impressão que dá é que a gente fica sem saber o que é pior: passar por provações ou ler na Bíblia esse ensinamento...
O que Tiago quer dizer? Como pode a aflição, a provação, trazer felicidade?
A primeira coisa que é preciso entender é que o nosso estilo de vida está todo orientado para o prazer, para o que agrada, para o que satisfaz.
Nossa sociedade busca o prazer, está voltada para o prazer, custe o que custar... o pensamento popular é: se uma coisa te desagrada, evite-a.
Sabem quais são os livros mais vendidos? ...são os livros com títulos prometendo o segredo infalível de como obter sucesso e, viver bem... livros assim vendem muito!
Por conta disso, não fica nada interessante receber os problemas com alegria... a sociedade, a televisão, os livros, o mundo inteiro, ensina que não ter problemas é que é bom!
Porém, o ensino da Bíblia é extraordinário!
No v.3 lemos que “a prova da vossa fé produz a paciência [ou, perseverança]”.
A NTLH traduz o verso assim: “quando a sua fé vence essas provações, ela produz perseverança”.
Pense nisso: “Quando sua fé vence...”.
As provações existem para serem vencidas... É possível vencê-las na força da fé! Sua fé vence, lemos aqui.
E quando as provações são vencidas na força da fé, Tiago diz que isto resulta em perseverança – ou seja, o nosso caráter se torna mais forte.
Em 1982 aconteceu um conflito entre a Argentina e a Inglaterra, uma guerra pela posse das Ilhas Malvinas. Os ingleses venceram. Os analistas disseram mais tarde que, os soldados ingleses haviam vencido, entre outras razões, porque estavam acostumados a guerrear. Os soldados ingleses não eram inexperientes, eram homens exercitados.
Boa lição para nós! As dificuldades vencidas nos fortalecem... as provações vencidas nos tornam mais experientes, mais fortes, para que enfrentemos outras provações que surjam, com mais capacidade e confiança.
Por isso que Tiago diz nesse v.2: ”considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações”, e explica no v.3: “pois... a prova da sua fé produz perseverança”.
As provações ou aflições da vida “produz a perseverança”. As versões mais antigas da Bíblia traduzem perseverança por paciência.
É que para os gregos, essa palavra usada por Tiago, era também usada para falar da duração de um trabalho difícil, que alguém desempenhou sob pressão.
Os gregos também usavam essa palavra “perseverança” para se referir a uma planta que, mesmo sob condições difíceis, debaixo do sol intenso e com a terra seca, conseguia viver e florir. Os gregos, ao verem uma planta assim, diziam: “perseverança” – capacidade de suportar, de resistir em meio às condições difíceis.
Tiago está ensinando: a fé provada produz perseverança...
Quando nós enfrentamos uma crise, quando nós enfrentamos uma luta, passamos por provação, por aflição, e superamos, o nosso caráter se torna mais perseverante.
E qual o propósito disso :Lemos no v.4: “a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma” – “a fim de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando em nada!”
Para que sejamos perfeitos e completos, maduros e íntegros...
O propósito de Deus em permitir provações em nossa vida é que, passando por elas, nosso caráter se torne mais perseverante, até o ponto de sermos perfeitos e completos, maduros e íntegros.
Jesus disse aos discípulos no Sermão da Montanha, lemos em Mt 5.48: “sejam perfeitos... assim como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu”.
Há um nível de perfeição, de maturidade, própria de Deus: a absoluta. Ele é perfeito!
Mas, há também um nível de perfeição, um nível de maturidade, para nós – não é que devemos ser como Deus, mas que devemos alcançar o nível de maturidade que se espera de nós.
Portanto, aprendemos isto: na medida em que vamos vencendo as provações, nossa fé vai sendo fortalecida, e nós, vamos nos tornando mais maduros – mais íntegros espiritualmente.
No final do v.4 lemos isto: “sem faltar em coisa alguma”.
Muitas pessoas são atraídas para o evangelho por causa das bênçãos que Deus dá. Isto não é errado.
O trágico, porém, é quando abraçamos o evangelho, pensando que estaremos livres de dificuldades.
A preocupação do crente não deve ser a de se esconder do mal, mas a de combater o mal.
Tiago, pois, está ensinando isto, que uma pessoa firme em Jesus, enfrentando provações e vencendo essas provações, se tornará cada vez mais, uma pessoa equilibrada, a quem não faltará ânimo para enfrentar as dificuldades da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages