Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

sábado, 31 de março de 2012

A ESSÊNCIA DA DOR

Dor é uma sensação desagradável, mais necessária.

Que varia desde desconforto leve a excruciante, associada a um processo destrutivo atual ou potencial dos tecidos que se expressa através de uma reação orgânica e/ou emocional.

A dor nos leva de volta a realidade da vida

A dor nos faz pensar no que seriamos sem o seu poder

A dor é mais que uma resposta resultante da integração central de impulsos dos nervos periféricos, ativados por estímulos locais.

Ela é a oportunidade que temos de errarmos menos, de sermos mais comedidos, de variarmos para sobreviver.

 De facto a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a uma lesão real ou potencial, ou descrita em termos de tal.

Todo corpo reage e se sujeita a tal potencial emocional

Ninguém, certamente, gosta desta sensação. Entretanto, a dor é extremamente benéfica: nos alerta, imediatamente, que algo está prejudicando o nosso corpo.

Ela serve como sinal, como alerta, como um grito interior.

A dor é uma linguagem: células nervosas especializadas no sentido da dor.

“Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo”.   Jesus Cristo

Ela pode estar visível ou invisível...

“Mesmo no sorrir, o coração pode estar triste; a alegria pode findar na aflição”.  Provérbios 14:13

Mas muitas vezes a dor pode ser evitada...

Uma vez que recusastes o meu chamado e ninguém prestou atenção quando estendi a mão, uma vez que negligenciastes todos os meus conselhos e não destes ouvidos às minhas admoestações, também eu me rirei do vosso infortúnio e zombarei, quando vos sobrevier um terror, quando vier sobre vós um pânico, como furacão; quando se abater sobre vós a calamidade, como a tempestade; e quando caírem sobre vós tribulação e angústia.

Então me chamarão, mas não responderei; procurar-me-ão, mas não atenderei.

Porque detestam a ciência sem lhe antepor o temor do Senhor, porque repelem meus conselhos com desprezo às minhas exortações; 
comerão do fruto dos seus erros e se saciarão com seus planos, porque a apostasia dos tolos os mata e o desleixo dos insensatos os perde. 

Aquele que me escuta, porém, habitará com segurança, viverá tranquilo, sem recear dano algum.  Pv. 1. 24-33

A Sabedoria clama nas ruas, eleva sua voz na praça, clama nas esquinas da encruzilhada, à entrada das portas da cidade ela faz ouvir sua voz: e até quando os que zombam se comprazerão na zombaria?  Provérbios 1:20-21

Um grande abraço

Wagner Salles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages