Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

domingo, 6 de maio de 2012

É tempo de nós cristãos olharmos honestamente para as razões pelas quais nossas orações são abortadas (1ª Parte)


Podemos ser culpados de acusar Deus de negligência, quando o tempo todo é nossa própria conduta a responsável. Quero mencionar seis, das muitas razões porque nossas orações não são atendidas.

Razão 1: Nossas orações são abortadas quando não estão de acordo com a vontade de Deus.
Não temos liberdade de orar a esmo por tudo que nossas mentes egoístas possam conceber. Não temos permissão para entrar na Sua presença e dar vazão à nossas tolas ideias, e falatórios impetuosos. Se Deus assinasse todas as petições sem sabedoria que Lhe fazemos, Ele acabaria entregando Sua glória.

Existe uma lei da oração! É uma lei com o intuito de exterminar orações desprezíveis e egoístas – ao mesmo tempo, tornando possível aos que procuram com honestidade, o pedir com confiança. Em outras palavras – podemos orar por qualquer coisa que queiramos desde que seja da Sua vontade.

 “Se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve” (I João 5:14).

Os discípulos não estavam orando de acordo com a vontade de Deus quando oravam com espírito de vingança, e retaliação. Fizeram um pedido a Deus da seguinte maneira: “Queres que mandemos descer fogo do céu para consumi-los?” Jesus respondeu:
“Vós não sabeis de que espírito são” (Lucas 9:54,55).

Jó, em sua tristeza, implorou a Deus que lhe tirasse a vida. E se Deus tivesse atendido tal oração? Esse modo de orar era contrário ao desejo de Deus. A palavra nos previne: “Que sua boca não seja apressada em falar perante o Senhor”.

Daniel orou da forma correta. Primeiro, foi às escrituras para pesquisar a mente de Deus. Tendo recebido instruções claras, e certo da vontade dEle, ele corre para o Seu trono com poderosa confiança. “Voltei o rosto ao Senhor Deus, para buscá-lo com oração” (Daniel 9:3).
Sabemos muito sobre o que nós queremos e muito pouco sobre o que Ele quer.

Razão 2: Nossas orações podem ser abortadas quando têm como meta o realizar cobiça secreta, sonhos ou ilusões.
“Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres” (Tiago 4:3).
Deus não responderá nenhuma oração que aumente nossa honra, ou que favoreça nossas tentações. Em primeiro lugar, Deus não responde nenhuma oração de uma pessoa que abrigue cobiça no coração. Todas as respostas são em função do arrancar de nossos corações o mal, a lascívia, e os pecados que nos assediam.

 “Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido” (Salmo 66:18).

O teste para saber se nosso pedido é ou não baseado na cobiça é muito fácil. Como lidamos com demoras e recusas é a dica. Orações baseadas na cobiça exigem respostas rápidas. Se o coração lascivo não recebe rapidamente o objeto desejado, fica reclamando, chora, e desmaia – ou desabafa numa fase de murmuração e reclamação, finalmente acusando Deus de estar surdo.

 “Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso?” (Isaias 58:3).

O coração de cobiça não pode ver a glória de Deus em Suas recusas e demoras. No entanto, não teve Deus maior gloria em não atender a oração de Cristo para salvar Sua vida, se possível, da morte? Trema ao pensar onde estaríamos hoje se Deus não tivesse recusado aquele pedido.
Deus, na Sua justiça, está obrigado a atrasar ou recusar nossas orações até que estejam purificadas de todo egoísmo e cobiça.

Será que uma razão simples explicaria o motivo pelo qual a maioria de nossas orações é impedida? Seria isso resultado do flerte que estamos tendo com a lascívia, ou com um pecado que nos aflige? Será que nos esquecemos de que apenas aqueles de mãos limpas e corações puros podem colocar os pés em Seu monte sagrado? Somente um total abrir mão de um pecado de estimação abrirá as portas do céu e liberará as bênçãos.
Ao invés de abrir mão, corremos de conselheiro a conselheiro – tentando encontrar ajuda para lidar com o desespero, o vazio, e o nervosismo. No entanto, é tudo em vão porque o pecado e a cobiça ainda não foram arrancados. O pecado é a raiz de todos os nossos problemas. A paz vem apenas quando nos rendemos e abandonamos toda cobiça e pecado secreto.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages