Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele. Jr. 6:16

"Estou crucificado com Cristo" "Ich bin Mit Cruscificado Christus" "Yo estoy crucificado con Cristo" "Ik ben gekruisigd met Christus" "Я являюсь распят со Христом" キリストと共に十字架につけられています。Je suis crucifié avec le Christ 我是與基督釘在十字架上 אני ונצלב עם המשיח

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Descobrindo o Significado do Natal!

Você provavelmente já ouviu esta pergunta ser feita mais vezes do que seria possível contar: “Qual é o verdadeiro significado do Natal?” É possível que existam tantas respostas quanto existem pessoas. O que a observância do Natal aparenta ser varia de acordo com a nação, cultura e família, mas tipicamente é um tempo para que os familiares e amigos se reúnam, apreciem boa comida, troquem presentes e observem o encerramento de mais um ano. Para muitos é um tempo festivo, de diversão; para outros, pode ser um momento triste ou depressivo, um agudo lembrete de perda ou sofrimento.
Para o mundo profissional e empresarial, o Natal significa muito mais do que festas de escritório ao final de um ano de trabalho. Os varejistas têm a esperança de colher lucros que possam transformar o ano civil de medíocre em espetacular. Os contratos com os clientes estão sendo revistos – e espera-se – renovados. Metas anuais estão sendo reavaliadas; planos para o próximo ano estão sendo formulados. Uns poucos dias longe do trabalho durante as festividades de Natal proporcionam a chance de recobrar o fôlego antes de outro ano de atividades frenéticas.
Mas é em torno disto que gira o Natal? Alguém já descreveu esse tempo da seguinte forma: “tempo de pedir coisas que não necessitamos, receber coisas que não queremos, comprar coisas que não podemos pagar para pessoas que não gostamos.” Soa um tanto pessimista, não é mesmo? De alguma maneira, o apelo quase universal desse momento deveria estar baseado em algo mais do que ânsia por coisas e busca por lucros. Sendo assim, onde encontramos significado no Natal?
A primeira história de Natal é contada nos capítulos iniciais do evangelho de Lucas. Ali encontramos um homem e uma mulher jovens, judeus, noivos, ainda não oficialmente casados, fazendo o árduo trajeto de suas casas em Nazaré até Jerusalém. De acordo com o relato, não conseguindo encontrar um quarto numa hospedaria convencional, o casal se acomodou em um estábulo, onde nasceu o menino Cristo, sendo sua primeira cama uma humilde manjedoura.
A representação tradicional da Natividade oferece diferentes perspectivas. Pastores, animais de curral, anjos e magos – todos figuram de forma significativa. Mas, o que não está presente nessa cena é a rude cruz de madeira na qual essa criança – a quem a Bíblia chama de Deus Encarnado – vai terminar sua vida terrena. Sem a cruz, não haveria necessidade de lembrar ou celebrar o primeiro Natal. Refletir sobre isso mostra-nos coisas importantes acerca de Deus – coisas que deveriam se refletir na vida de Seus seguidores. Entre elas:
O cartão de visitas de Cristo foi Sua humildade. Por mais difícil que seja imaginar ou conceber, o Deus de toda a criação e eternidade entrou no tempo e tomou a forma humana. “Mas (Ele) esvaziou-Se a Si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-Se a Si mesmo, e foi obediente até a morte, e morte de cruz!” (Filipenses 2:7-8).
Deus nos serve, portanto podemos servir a Ele. Uma celebridade ou um dignitário, sempre esperam que as pessoas os sirvam em suas necessidades. Mas quando Jesus veio Seu propósito era servir aos outros. “Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos.” (Marcos 10:45).
Ele Se tornou acessível. Por um tempo, Deus – na pessoa de Jesus Cristo – Se tornou tão semelhante a nós quanto possível. “Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-Se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo o tipo de tentação, porém, sem pecado.” (Hebreus 4:15).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!

Pages